Logomarca Inédia Propaganda
COMPARTILHE
Facebook Twitter Linkedin Pinterest

Quem tem coragem de fazer diferente?


O discurso você já conhece: a agência inovadora, criativa, que vai resolver os problemas de seus clientes, que vai superar a crise e ainda emocionar quem receber a mensagem. Na prática, são poucas soluções viáveis, fórmulas batidas e nenhuma garantia de resultado.

O mundo mudou e a publicidade tem que mudar. As pessoas assistem cada vez menos televisão, outdoor e grandes fachadas já são proibidas em algumas capitais. O consumidor não quer ter seu cotidiano invadido por uma publicidade que não agrega nem entretém. E quem se destaca?

A propaganda que questiona, propõe e, em cada mínimo detalhe, mostra que os padrões que conhecíamos ficaram para trás. Isso se espalha nas redes sociais, nos bares e nos almoços, onde todos querem saber quem criou, onde passou, qual a repercussão, como poderia ser melhor e onde foi que errou. Mérito da agência que criou e do cliente que acreditou; vitória do público que consumiu.

Mas quem são esses que fazem diferente e que tomam frente dessa revolução? A impressão que dá é que as grandes ideias só surgem nos grandes clientes que detêm as grandes verbas, mas não é assim que se mede o talento. Se o gênio do futebol se diferencia é no campinho de terra, por que não esperar o mesmo dos talentos fora do eixo?

Porque ser diferente onde todos são não é inovação, é obrigação. É quando o mercado te puxa pra trás e você insiste em ir pra frente que vamos saber quem é que realmente tem o que precisa para continuar.

Olhar pra trás e ver que estamos no caminho certo, que não aceitamos o conceito de "atualizados" de 12 anos atrás, conscientes de que renovar sempre e cada vez mais rápido é o caminho é o que nos trouxe até aqui e o que nos mudará até ano que vem.

Foi vendendo, convencendo, conversando com clientes grandes e pequenos que fizemos história. Grandes e pequenas verbas, diferentes maneiras de inovar, de ousar, dos clientes mais tradicionais aos mais conectados. Tudo com a segurança de quem tem experiência em fazer algo novo. O risco existe. Porque a revolução não existe o conforto, ela está aí para quem não tem medo.

Mas, afinal, você tem coragem de fazer diferente?

Por Guilherme Toscano
COMPARTILHE
Facebook Twitter Linkedin Pinterest